SUA TRANQUILIDADE

em artigos incríveis especialmente pensados para você

Privacidade, por favor.

Fotos de crianças em redes sociais, com hashtags ou localização, podem ser usadas por estranhos e manipuladas para terem outras finalidades na web

Quando nos tornamos mães, temos a vontade de compartilhar os mínimos detalhes sobre cada passo dos nossos bebês na internet , desde o primeiro mergulho na piscina até quando eles aprendem a usar o peniquinho. No entanto, essas imagens inocentes podem ser usadas de forma errada por estranhos online, o que tem mais chance de ocorrer com o uso de hashtags.

 

As hashtags facilitam o acesso dos estranhos às fotos dos bebês, ao tornarem-nas mais fáceis de serem encontradas na internet. Por isso, está sendo lançada uma campanha para que os pais tenham mais cuidados na hora de compartilhar fotos nas redes sociais, pela Child Rescue Coalition, uma organização em prol da proteção das crianças no meio digital.

 

Em entrevista ao site “DailyMail”, David Angelo, presidente da organização, alega que pedófilos costumam procurar por tags como #BathTime (em português, “hora do banho”), #NakedKids (“crianças nuas”) e #ToiletTraining (“treinando o toalete”) para conseguirem encontrar cliques de bebês.

 

“Enquanto os pais ficam postando fotos íntimas e detalhes sobre seus filhos nas redes, eles não têm a menor ideia do quão fácil tudo isso pode ser manipulado por ‘predadores’ online”, afirma o presidente.

 

Para manter as crianças protegidas, a organização criou a “Kids For Privacy”, campanha que incentiva os pais a compartilharem uma foto de seus filhos com uma placa escrito “privacidade, por favor”.

 

O programa alerta também para o uso de localização na hora de postar uma imagem, já que stalkers podem usar essa informação para rastrear mais informações. Além disso, o fato de que essas gerações crescerão e encontrarão muito da privacidade de suas vidas na internet pode ser perigoso para a integridade delas, segundo a campanha.

 

A questão também é abordada pela especialista australiana em maternidade Kristy Goodwin em seu livro Raising Your Child In A Digital World (“criando seu filho em um mundo digital”). Ela afirma que o lado positivo de compartilhar nas redes sociais é manter outros membros da família atualizados sobre a criança, mas que 50% das imagens em sites dos ‘predadores’ foram tiradas de redes sociais de pais.

 

Kristy encoraja os pais a deixar que suas crianças ajudem a escolher as fotos que serão compartilhadas para que eles construam o próprio “DNA digital”, sem também o uso de hashtags e localização descontrolado.

 

Alguns pais apelam ao uso de emojis como uma censura online, mas também tem de se atentar em fotos com uniforme da escola, com logos de cursos ou até que revele de forma completa ou parcial lugares que eles frequentem (casa da vó, clube, ou até sua própria casa)

 

Não é pecado você querer que a internet toda veja como seu filho é o mais lindo do mundo, mas lmebre-se: privacidade, por favor.

 

Fonte: Delas-Ig

Foto: Pexels

Você sabe o que é de “cegueira da geladeira”?

Você abre a geladeira e não faz a menor ideia do que cozinhar. A situação te parece familiar? Pois você não está sozinho: 78% dos brasileiros já passaram por isso.

É o que mostra uma pesquisa encomendada pela Hellmann’s, que mapeou os hábitos alimentares em vários países e identificou um comportamento chamado de “cegueira da geladeira”.
Será que você consegue enxergar a beleza interior da sua geladeira ou olha para a comida ali dentro e não sabe o que fazer?

 

Mas esse hábito de não ver ou ignorar os alimentos que estão na geladeira é um dos principais responsáveis pelos altos índices de desperdício no Brasil.
Ainda que 77% dos entrevistados para a pesquisa encomendada por Hellmann’s afirmem nunca ou raramente desperdiçar comida, 49% assumem jogar um ou dois alimentos fora por dia.
No total, são cerca de 41.000 toneladas de alimentos descartadas diariamente no país. É muita coisa, né?

 

Se você faz parte dos que sofrem com a “cegueira da geladeira” fique calmo pois isso tem solução!
A primeira coisa que você pode fazer para reverter esse cenário é comprar com inteligência. Compre o que você realmente precisa, pense no seu cardápio semanal e compre as quantidades corretas para evitar o desperdício.

 

Você também pode usar a criatividade e seu talento na cozinha e transformar as sobras em um prato novo. Zere a sua geladeira antes de comprar/preparar algo novo.
Não perca mais alimentos, congele-os e utilize quando for conveniente. Quando congelados, os alimentos se mantêm seguros indefinidamente.

 

Essas são só algumas dicas de como evitar o desperdício de comida. Você também pode fazer uma horta em casa, doar alguns alimentos, usar frutas e verduras próximos a estragar para fazer sucos e sopas. Mas o essencial é prestar atenção e se organizar.

Assim você evita o desperdício, economiza e ajuda o meio ambiente de uma forma deliciosa.

 

 

Fonte: Revista Cláudia
Foto: Freepik

 

Conheça a história por trás da Universidade da Terceira Idade

A Universidade da Terceira Idade e outros Projetos Educacionais para Idosos são cada vez mais comuns na sociedade. Apesar de todo o preconceito em relação à energia e capacidade de ação e aprendizagem de adultos mais velhos, a maioria destes projetos tem sucesso.

Hoje, há diferentes iniciativas no sentido de oferecer programas educacionais para idosos. Centros de Convivência é uma delas. Como já citamos anteriormente aqui no nosso Facebook (https://www.facebook.com/…/a.32343493114…/1111382895681992/…)

A primeira Universidade da Terceira Idade surgiu em 1973, na França. O projeto foi iniciado a partir das Universidades do Tempo Livre, que apareceram neste mesmo país, na década de 1960.

As Universidades do Tempo Livre eram projetos culturais que visavam a ocupar o tempo livre de aposentados. Assim, ajudavam a manter ou melhorar a saúde social destes idosos. Quando o projeto evoluiu para “Universidade da Terceira Idade”, o objetivo passou a ser oferecer a todo e qualquer idoso, sem distinção de renda ou nível educacional, a oportunidade de participar de programas intelectuais, culturais, artísticos, de lazer e/ ou de atividades físicas. Desta maneira, todos poderiam sentir os benefícios da educação para sua saúde e bem-estar.

O histórico comum de muitos idosos que sofriam com solidão, mania por remédios e médicos, isolamento, depressão e outras doenças, fez com que Pierre Vellas, da Universidade de Toulouse, criasse este conceito inovador para a década de 1970. Retirar os idosos do estado de isolamento para proporcionar-lhes saúde e energia a fim de renovar seu interesse pela vida. E também mudar, perante a sociedade, a imagem de pessoas chatas e rabugentas que era comum a grande parte dos idosos.

Já em 1974, a Universidade de Toulouse passou a oferecer um programa regular de cursos que durava o ano todo. Pierre Vellas também conseguiu expandir o projeto com associações e municípios. Desta maneira, foi capaz de criar unidades-satélites em estações de verão e inverno para preencher a lacuna das férias.

Na década de 1980, as Universidades da Terceira Idade, já presentes em grande parte do mundo, foram obrigadas a evoluir. Pois, precisavam atender a um público mais escolarizado. Agora, os adultos mais velhos já queriam de ter acesso a cursos superiores com direito a créditos e diplomas. Assim, a programação da Universidade da Terceira Idade passou a ser baseada em 3 eixos: participação, autonomia e integração.

 

 

Fonte: Portal do Idoso
Foto: Freepik

T-Rex quer participar da sua vida. Vamos falar sobre alertas?

Vamos relembrar o passo a passo para configurar alertas e viver muito mais tranquilo e seguro com a maior facilidade?

Se ainda não baixou nosso App, corra para a Apple Store ou Play Store. Basta clicar e instalar.

Depois, configure os alertas conforme a sua necessidade.

ALERTA LOCALIZAÇÃO

  1. Abra o T-Rex e selecione a pessoa de quem você gostaria de receber os alertas. Clique no ícone de configurações.
  2. Ative o alerta “Geo Fencing Alerts” e clique em “Add a new Geo Fencing alert”.
  3. Nomeie o lugar do qual você deseja receber a notificação (ex: casa, farmácia, clube) e escreva o endereço do local em “Procurar endereço”.
  4. Defina se você quer ser avisado quando a pessoa chegar ou sair do local e quantos metros de raio entorno deste local para que o alerta seja emitido
    (ex: receber alerta quando a pessoa sair do raio de 450m de casa).
  5. Selecione os dias da semana e o horário que você quer ser avisado. Depois é só clicar em “adicionar” e então em “salvar”.

ALERTA CHOQUE

  1. Abra o T-Rex e selecione a pessoa de quem você gostaria de receber os alertas. Clique no ícone de configurações.
  2. Ative o alerta “Detecção de choque” e clique em “Salvar”.

ALERTA DE BATERIA

  1. Abra o T-Rex e selecione a pessoa de quem você gostaria de receber os alertas. Clique no ícone de configurações.
  2. Ative o alerta “Nível mínimo de bateria” e defina quanto de bateria a pessoa precisa ter para você ser avisado (Ex: 15%). Depois é só clicar em “Salvar”.

Masterchef dentro de casa com os mais experientes.

Cozinhar é sempre uma forma de apurar criatividade e sentidos, além de tranquilizar e aproximar pessoas. Na terceira idade, isso fica ainda mais evidente. Entenda como incluir essa atividade na rotina da família e melhorar muito a autoestima dos idosos e a relação entre todos vocês.

A comida é poderosa. Traz tantas recordações, seja da infância, do talento culinário de alguém querido ou um prato experimentado em uma viagem. Quando a gente cozinha, explora ainda mais essas boas sensações e o melhor: tudo pode ser feito em conjunto, em família, e levar para os idosos uma função linda e agregadora.

 

Pitadas de segurança

Já falamos aqui como é importante se manter ativo na terceira idade. Às vezes, por falta de ânimo ou mesmo de incentivo, os idosos tendem a ficar cada vez mais isolados, o que pode causar uma sensação de solidão e resultar até em complicações de saúde.

Culinária é uma forma muito simples de aumentar essa sociabilização, aprender coisas novas, dividir o muito que se sabe e se sentir útil.

Seja em um almoço de família ou em aulas em grupo, incentive seus idosos a praticarem essa atividade. Eles podem conhecer pessoas novas e até iniciarem novas relações. E, em casa, se aproximarem ainda mais das pessoas queridas.

 

Uma boa dose de atividade cerebral

Quando cozinha, você precisa lembrar a receita, o modo de fazer e também pode criar novos pratos, realizando testes e experimentando. Tudo isso ativa as funções cerebrais, ajudando a evitar o Alzheimer e a demência.

Também, obviamente, precisamos realizar muitos movimentos (bater a massa, mexer a comida na panela, ralar algum ingrediente etc.) que auxiliam na melhora da coordenação motora.

 

Autoestima deliciosa

Quem já cozinhou na vida sabe como é bom alguém experimentar sua receita e gostar.

É isso que a culinária pode fazer pelo idoso. Imagine colocar seus filhos para aprender aquela receita deliciosa que só a avó ou avô sabem fazer? Ensinar nessa altura da vida pode gerar sensações genuínas de felicidade, afastando doenças como ansiedade e depressão.

 

Aproximando a família a gosto

Reunir a família naquele almoço especial preparado pelo idoso querido. Que programa mais cheio de amor e empatia.
A culinária promove esse encontro. Sem falar que pode até deixar de ser um hobby e tornar-se uma fonte extra de renda para ele.
Existem diversos idosos que ganham dinheiro vendendo bolos, tortas, doces e salgados com suas receitas únicas.

 

Incentive, apoie e se mostre presente. Comer e cozinhar é tudo de bom.

Que tipo de YouTubers seu filho anda vendo?

Todo adolescente está ligadíssimo no YouTube. Mas e você? Está ligada no que ele anda vendo todos os dias?

 

Crianças e adolescentes de hoje vivem o tempo todo conectados. Muitas vezes assistindo vídeos aos quais você não tem acesso ao conteúdo.

Trouxemos algumas reflexões sobre esse assunto tão importante no cotidiano. Afinal, seu filho pode estar consumindo uma influência altamente negativa diariamente.

Não vamos aqui fazer uma lista de nomes porque, além do mundo virtual ser muito rápido e se transformar constantemente, a ideia é apenas refletir sobre conceitos e entender se os YouTubers preferidos do seu filho não são uma péssima ideia.

 

Dicas principais para evitar:

– Os que gritam, falam palavrão demais e acham essa postura legal.

– Incentivam um comportamento e padrão de vida inacessíveis para a maioria.

– Indicam que as crianças e adolescentes assinem serviços, baixem Apps ou façam ligações pagas.

– Sejam preconceituosos e incentivem esse comportamento, mesmo que em forma de brincadeira.

– Tenham e exibam comportamento consumista, uma vida de exageros e ideias absurdas só para chamarem a atenção.

– Comportamentos estranhos e agressivos ao falarem com a família, amigos, mulheres etc. ou ao se referirem sobre os mesmos.

 

 

Dicas principais para liberar total:

– Os que oferecem conteúdo informativo ou provoquem reflexões interessantes.

– Convidam o jovem a pensar e se interessar em aprender.

– Reforçam comportamentos bacanas em sociedade.

– Tenham e exibam um estilo de vida de acordo, sem exageros e desperdícios.

– Valorizam as relações e têm respeito por elas.

– Ensinam os jovens a se defenderem e buscarem o próprio espaço, a independência de forma positiva e agregam valor à vida deles.

 

Claro que vigiar o tempo todo não é a ideia. Mas é sempre bom saber com quem eles estão se relacionando, ainda que como espectadores, assistir aos conteúdos e se informar muito. Só assim você vai poder ajudar seu filho a formar um senso crítico, sem ficar numa bolha, mas também sabendo escolher inteligentemente o conteúdo que consome desde já.

 

 

 

 

Fonte: Mãe de Adolescente

5 dúvidas cruéis da mãe de adolescente e 5 dicas ótimas!

Mãe é mãe. Está sempre da dúvida se fez a coisa certa e se pode fazer melhor. Aqui reunimos alguns dos principais conflitos da mãe moderna.

 

Adolescência, como sabemos, não é um período fácil nem pra mãe, nem pros filhos. Eles sofrem de muitas variações de humor, só querem sair com os amigos, passam o dia conectados e estão vivendo uma fase de muitas mudanças. Claro que uma dose maior de preocupação acompanha as mães nesse momento. Mas é importante sempre refletir se você não está passando dos limites, invadindo a privacidade ou mesmo impedindo que ele cresça capaz de resolver os próprios problemas.

 

Horas no celular pode?
Seus filhos não largam o celular e ainda se irritam quando você reclama. Bom, ninguém gosta de ser repreendido por alguma atitude que, teoricamente, não é errada. A sugestão aqui é que esse assunto seja mencionado em outro momento, em uma reunião de família, e sempre de forma descontraída e leve. Explique sobre os perigos de não sair do celular, que o tempo que passam juntos é importante e, de repente, já defina um período em que todos ficarão sem o aparelho. O horário das refeições, por exemplo.

 

Será que você está sufocando seu filho?
Se essa desconfiança apareceu, talvez já tenha algum exagero no seu cuidado. É comum uma preocupação maior, mas é necessário cautela. Às vezes a mãe se antecipa na tomada de decisões em nome do filho, com medo que ele faça a escolha errada. Se é o seu caso, pense que todo adolescente também precisa ter seu espaço e opiniões respeitados. Por mais que você se sinta insegura, fazer tudo por ele não deixa que ele pense por si mesmo e crie maturidade com independência no futuro. A liberdade é importante para o crescimento. Sua parte é analisar, mostrar os caminhos e explicar de forma amigável as vantagens e os perigos de cada decisão. E só.

 

Nem trabalhar, nem estudar. E agora?
Seu filho terminou o ensino médio e não quer nada com nada? Difícil situação, mas podemos tentar contorná-la com o máximo de respeito e sem brigas. Sair da adolescência e entrar na idade adulta é uma dificuldade pra eles. É encarar uma nova etapa e isso pode assustá-los. Uma conversa é sempre o melhor caminho para entender qual o problema de fato. Será que ele não sabe o que escolher, tem medo de fracassar ou simplesmente tem preguiça de seguir a vida com mais responsabilidade? Fale que compreende o incômodo de tocar no assunto, mas que todos precisam escolher um caminho. Afinal, certamente ele quer se sustentar e ser independente um dia. Dê liberdade para que ele escolha o próprio futuro, mas deixe claro que você está ali pra ajudar. Quem sabe uma terapia familiar pode ser uma alternativa ainda mais interessante?

 

Já é hora de falar sobre sexo?
Pra esse assunto, não tem hora certa. Você pode esclarecer as dúvidas conforme elas forem surgindo. Apesar de ser um tema que muitos pais consideram complicado, é preciso desmistificá-lo. Quanto mais natural soar o tema desde cedo, mais à vontade seu filho ficará para falar de sexo com você e fazer perguntas. E nada melhor do que você mesma orientá-lo. Tente não demonstrar constrangimento ou ficar intimidada diante de algo. Isso afasta os adolescentes e pode até fazer com que eles achem que sexo é algo negativo. Leveza, sempre.

 

Quero um filho maduro e independente.
Essa parte é simples e difícil ao mesmo tempo. A verdade é que muito de como você agir em casa vai refletir na personalidade do seu filho. Confiar, para que ele seja um adulto seguro e confiável. Entender para que ele também compreenda. Deixar que ele tome as próprias decisões e lide com as consequências para que ele seja responsável e independente. Alguns pais passam muito tempo trabalhando e têm pouco tempo com os filhos. É comum que nessas situações os pais façam tudo para compensar essa ausência. Mas o exagero pode criar uma dependência e incapacidade de passar por frustrações na vida sem se abalar. Você pode ajudá-lo a ser maduro tentando não antecipar o que pode acontecer com ele e deixar que ele viva seus próprios desafios.

 

Fonte: M de Mulher

Junte tempo e tranquilidade em um clique.

Com tantas coisas para fazer e compromissos para cumprir, temos que buscar alternativas para deixar nossa vida mais prática, sem abrir mão da segurança.

 

Você pode não gostar, achar difícil mexer, ter até um certo preconceito. Mas a verdade é que a internet e os apps são uma grande ajuda na vida da mãe moderna.

A falta de tempo pode nos deixar com grande ansiedade quando o assunto é proteger quem você ama. E aí entram esses aplicativos que podem facilitar sua vida, trazendo desde conforto, passando por dicas, ajudando a controlar a agenda, chegando na segurança da sua família toda.

Se você ainda não conhece T-Rex chegou o momento de descobrir todas as funcionalidades desse verdadeiro aliado da sua tranquilidade.

Além de saber onde está cada pessoa, vários alertas estão disponíveis de forma super prática.

O alerta de localização mostra o momento que o seu seguido sai ou chega em determinado local que você programar. O alerta choque é perfeito para idosos, pois mostra se a pessoa bateu, caiu ou se chocou com algo. E o alerta de bateria ideal para jovens, pois avisa quando a bateria do celular deles está acabando.

Conheça mais e traga praticidade para sua vida.

 

Baixe agora na Apple ou na Play Store.

Um pequeno grande aliado para os idosos. Leia agora!

A gente sabe que ler faz bem em todos os sentidos. Mas sabia que pode ser ainda mais rico para a terceira idade e trazer benefícios muito importantes?

Muitas pesquisas mostram que a leitura é um ótimo exercício para melhorar a atividade cerebral. É uma grande aliada da memória porque estimula o cérebro e reduz os riscos de qualquer tipo de demência, até prevenindo o desenvolvimento de doenças sérias como o Alzheimer.

Os livros também nos apresentam culturas e lugares totalmente diversos, o que aumenta nossa empatia e nossa flexibilidade. Também diminui e aprimora nossa linguagem, melhorando a comunicação.

 

Mas como adquirir o hábito?

Sugira para o idoso que você ama livros com os assuntos do interesse dele. E comece buscando fontes mais fáceis e práticas de ler como notícias, romances e até posts na internet!

Para criar o hábito é fundamental ler um pouco todos os dias. Conforme vamos gostando da leitura, é natural que vire uma rotina e fique mais fácil incluir leituras mais longas.

 

Nunca é tarde para começar. Preparamos algumas dicas que podem atrair muito a terceira idade.

  1. Como transformar a terceira idade na melhor idade – Dr. Luiz Freitag
  2. Conversas e memórias – Narrativas do Envelhecer – Gonçalo Luiz de Melo e Adriana Rodrigues Domingues
  3. Para sempre Alice – Lisa Genova
  4. A montanha mágica – Thomas Mann
  5. Qualidade de vida na velhice – Anita Liberalesso Neri

Envelhecer bem vivendo o hoje.

Você está se preparando para envelhecer? Por que a longevidade é um assunto tão pouco discutido, mesmo sendo tão importante?

 

Você vive preocupada com o trabalho e a quantidade de dinheiro que está conseguindo acumular para aproveitar muito a vida quando ficar velho? Esses podem ser as principais causas de ansiedade, do estresse e da depressão, os grandes males atuais que estão prejudicando a vida de milhões de pessoas.

Ou você é aquela que imagina a velhice como uma fase triste e solitária e nem quer pensar nisso?

Equilíbrio é a chave para envelhecer bem, sem esquecer do bem-estar de hoje. Para alcançar e manter essa harmonia ao longo da vida, é preciso ter algumas mudanças de comportamento ou manter as boas práticas que você já segue.

 

 

Cuide das relações e da mente

Manter relações saudáveis com a família e amigos é fundamental, assim como cuidar da mente. Ler, aprender algo novo e cultivar afeto e bons sentimentos é essencial para uma vida feliz e tranquila. Isso se reflete ao longo do tempo, além de estabelecer fortes laços, o que realmente importa na vida.

 

 

Economizar com bom senso

Não guarde dinheiro loucamente de forma a comprometer o seu presente. E também não pense que é um investimento só para viajar e sim para viver esta fase de maneira sociável. Também precisamos pensar que na velhice é comum ficar mais doente, isto é, gastar mais remédios. Um assunto chato, mas é necessário ser realista, uma velhice só pode ser bem se for planejada.

Outro ponto importante: não conte apenas com a aposentadoria. Que tal pensar em uma previdência privada?

 

Saúde

Quanto mais cedo começarmos a cuidar do corpo e da alimentação, melhor. O corpo tem mesmo memória e a prática de exercícios físicos é essencial para o futuro, quando os movimentos inevitavelmente ficarão mais limitados. Coma bem e com equilíbrio. E, claro, pense em fazer um plano de saúde. Ninguém pensa em ficar doente, mas a terceira idade pede cuidados e precauções.

 

No fundo, envelhecer é ter experiências, histórias pra contar e sabedoria. Só por isso já pode ser considerada a melhor etapa da vida.

A primavera está chegando. E pode criar raízes na sua casa.

É a estação mais bonita do ano, quando a natureza se expressa da forma mais impactante. Com flores brotando, tudo parece mais colorido e vivo. Leve essa energia para dentro de casa!

Que tal aproveitar esse momento para trazer a natureza mais pra perto? O jeito mais fácil de fazer isso é cultivar uma horta, prática que vem aumentando muito nos últimos tempos. Não à toa. Plantar seus próprios vegetais e temperos, além de ser um sinônimo de saúde e relaxamento, é um incentivo a mais para incluir esses alimentos nas suas refeições diárias. E o melhor: com o cultivo caseiro, você garante hortaliças completamente livres de agrotóxicos.

Quer mais benefícios e dicas?

 

  1. Plantando coisas boas em família

Cuidar da horta pode ser uma boa atividade para ser desenvolvida com a família, proporcionando mais tempo com os filhos, ajudando a ensinar lições de responsabilidade e contato com a natureza. Ainda pode ser um apelo e tanto na hora de convencer as crianças a comerem mais verdes, pois o fato de acompanhar o desenvolvimento das plantas deixa o consumo muito mais prazeroso.

 

  1. Benefícios para o bolso

Cultivando, você evita gastar com compras em supermercados e feiras. Sem falar que é um jeito lindo de acrescentar um toque de verde e deixar o ambiente mais fresco e acolhedor.

 

  1. Falta de quintal não é motivo para não ter horta

Casas com pouco espaço ou apartamentos também podem ter um cantinho: basta escolher um local que receba algumas horas de luz solar direta. Pense no espaço disponível, considere as espécies e entenda qual modelo se encaixa melhor na rotina da sua casa. Veja algumas maneiras de ter sua horta sempre saudável:

– Direto na terra: ideal para quem tem quintal com espaço, as sementes ou mudas são plantadas direto na terra.

– Vasos: alternativas práticas tanto para quem mora em casa quanto em apartamento, com várias opções de tamanhos, materiais, formatos e cores.

– Embalagens recicladas: garrafas pet, latas de refrigerante ou alimentos, caixas de leite, potes de vidro. É uma saída barata, rápida e sustentável.

– Floreiras: oferecendo um bom espaço, as floreiras são ótimas para uma horta compacta.

– Caixas de madeira: espaçosos e baratos, caixotes de madeira e paletes podem ser boas escolhas.

– Horta vertical: ideal para quem mora em apartamento, você monta a horta aproveitando espaços próximos a paredes. A horta vertical pode ser plantada em vasos, embalagens recicladas, estruturas de madeira e sapateiras.

 

  1. Alguns cuidados especiais

Fique atento só ao escolher as espécies que dividirão a mesma caixa. A hortelã tem raízes invasoras, que destroem as de outras espécies, por exemplo. Algumas misturas que dão certo: alecrim, tomilho e sálvia; manjericão, anis, carqueja e sálvia; e manjericão, manjerona e cebolinha.

E acredite: 70% do sucesso da horta deve-se ao preparo do solo. Em canteiros, caixas ou vasos, a terra precisa ter uma adubação equilibrada. Misture duas partes de terra comum, uma parte de composto orgânico e uma parte de areia.

Por que ter um app para acompanhar as pessoas?

Você se sente invadindo as pessoas que ama, seguindo os passos delas por um aplicativo? Descubra como T-Rex pode te ajudar sem culpa.

 

Infelizmente não vivemos em um mundo seguro. Mas esse não é o único motivo para instalar um aplicativo que acompanha os passos de quem você ama.

Acompanhar não é seguir ou invadir. É entender a tecnologia como um facilitador da rotina e da tranquilidade.

Saber onde seus filhos ou seus idosos queridos estão, se a bateria do celular está acabando, se eles foram para o lugar que deveriam ou colidiram com algo são alguns dos alertas que T-Rex oferece e que podem ajudar todos a se sentirem muito mais protegidos.

Essa inclusive pode ser uma alternativa interessante de seus filhos não se sentirem pressionados e vigiados o tempo todo por ligações e mensagens. Com a tranquilidade que T-Rex proporciona, você acaba deixando adolescentes e idosos muito mais livres e seguros para viver suas rotinas. Do outro lado, você consegue configurar diversos alertas para não precisar acioná-los. Tudo no conforto do seu celular.

Sabemos que o cuidado é reflexo do amor. Foi para isso que nosso App foi pensado. Para facilitar esse momento e a comunicação entre pessoas que se amam.

 

Clique aqui, baixe agora e encontre a tranquilidade.

A arte de chegar à terceira idade.

Dicas de filmes sobre idosos que são uma lição de vida para a família toda.

Poderia ser uma dica para deixar o dia a dia do seu idoso querido muito mais divertido. Mas a verdade é que esses filmes vão encantar a todos. Programe as sessões e veja como essas histórias podem fazer um bem incrível e dar até mais energia pra eles.

 

O Exótico Hotel Marigold

Os britânicos Muriel, Douglas, Evelyn e Graham resolvem se mudar para a Índia, aproveitar o recém-restaurado Hotel Marigold e curtir a aposentadoria. Ao chegar lá, o hotel não era tão luxuoso quanto eles imaginavam, mas as novas experiências mudarão para sempre a forma como eles viam o mundo. O filme fez tanto sucesso que tem até o número 2.

 

E se vivêssemos todos juntos?

Quando a saúde começa a piorar e a única solução é buscar um asilo, 5 melhores amigos decidem morar todos juntos. Conviver todos os dias não é tão fácil e a experiência traz muitas mudanças para a vida de cada um.

 

Amor

Uma linda história de amor na terceira idade, conta sobre um casal apaixonado por música clássica. Quando Anne sofre um derrame e fica com um lado do corpo paralisado, a rotina e os gostos do casal mudam muito e o amor deles será posto à prova. Emocionante.

 

Elsa & Fred

Ao sair com o carro, Elsa quebra os faróis do carro da Lydia, filha do novo vizinho, Fred. Com o tempo, Elsa e Fred se aproximam, compartilham histórias, apesar dos temperamentos completamente diferentes. Ela é cheia de vida, enquanto ele é rabugento e não gosta de sair de casa.

 

O Amor é Estranho

Quando Ben e George finalmente decidem se casar, depois de 40 anos juntos, família e amigos aprovam, mas George acaba perdendo o emprego. A crise financeira acaba impactando a situação econômica do casal e os dois precisam morar separadamente na casa de amigos, até que a vida volte ao normal.

 

Antes de Partir

Dois desconhecidos que dividem o mesmo quarto de hospital descobrem que são doentes terminais, com poucos meses de vida. Então decidem viver a vida plenamente, formando uma lista de coisas que cada um gostaria de fazer antes de morrer.

 

Philomena

A jovem Philomena tem o primeiro filho no convento onde mora, mas as freiras dão a criança a um casal americano e ela passa os 50 anos seguintes procurando o menino. Quando viaja para os Estados Unidos, ela e um jornalista descobrem a vida incrível do filho e se tornam bons amigos.

 

Alguém tem que ceder

Jack Nicholson faz o papel de um garanhão, que sempre está rodeado de namoradas mais novas. Quando ele começa a namorar Marin e conhece a mãe dela, interpretada por Diane Keaton, a história muda. Ele sofre uma parada cardíaca e ela se dispõe a cuidar dele, o que gera um interesse entre os dois.

 

Quer ser uma mãe tranquila? Pare de se cobrar!

Esse não é mais um passo a passo a seguir. São só ideias de como se tornar uma mãe muito mais relaxada.

 

As pessoas já cobram as mães o suficiente. Você não precisa ser mais uma. A ideia de ser a melhor mãe do mundo assombra muitas mulheres e prejudica inclusive a própria maternidade. Talvez esse seja o primeiro tema pra discutirmos: não se cobrar a perfeição. Mães tranquilas tentam fazer o seu melhor e ponto. Não se desesperam quando erram, apenas aprendem e seguem. Se autocobrar o tempo todo é estressante demais!

 

Aceitar, escutar, focar na própria vida.

Uma das coisas mais comuns entre as mães é achar que precisam fazer tudo sozinhas. Por que às vezes é tão difícil aceitar ajuda? Mães tranquilas aceitam de bom grado quando a mãe, a sogra ou amigas oferecem uma mãozinha. E também entendem que não sabem tudo. Deixam o orgulho pra trás e ouvem os conselhos, mas sem deixar que opiniões destrutivas invadam sua vida. Por falar em vida, tranquilo também é entender que há vida fora da maternidade. Foco deve ser o lema. Quando se está no trabalho, estar lá 100% e o mesmo vale em casa. Isso ajuda a estabelecer limites e lidar com o fato de que alcançamos resultados muito melhores quando separamos as coisas.

Se você trabalha fora, não abra espaço para a culpa. Planeje da melhor forma com quem seus filhos ficarão e entenda que desempenhar funções que também são importantes pra você é essencial.

 

Afeto e empatia, acima de tudo.

Uma convivência tranquila se faz, acima de tudo, com muito afeto. Mas com a correria da rotina, às vezes esquecemos de demonstrar nosso amor. Tente fazer isso em casa: sempre que cruzar com seus filhos, exercite o afeto com um abraço, um beijo, um elogio. Fortaleça o vínculo!

Isso também vale para pessoas que vivem a mesma fase que você: outras mães. Procure não julgar o jeito que cada uma encontrou para desempenhar esse papel tão cheio de desafios. Cada criança é uma, cada mãe idem. E você sabe muito bem como nada é fácil no caminho da maternidade. Não julgar e perceber a dificuldade do outro também ajuda você a se cobrar menos.

Aceite quem você é como mãe e fique feliz por isso. Uma mãe feliz transmite sentimentos muito melhores para os filhos.

 

Fonte: Just real moms

Seu filho anda brigando com a atenção e com as notas?

Dicas simples de como ajudar os adolescentes nessa fase cheia de cobranças e escolhas tão importantes.

Juntar adolescente e escola já é uma tarefa difícil, salvo exceções. Principalmente em uma época marcada por autoafirmação deles e do grupo de amigos. Também é o momento em que os conteúdos e matérias passam a ser cada vez mais complexos, exigindo mais concentração na aula e dentro de casa.

Mas não se preocupe. Temos algumas ideias para essa não ser uma missão impossível. E para que seu filho esteja seguro de que pode superar essa fase com o seu apoio.

 

Como começar a focar?

Em geral, o que causa a maioria dos problemas é a falta de atenção. Então, primeiro precisamos desenvolver o hábito de focar no que estamos fazendo. Claro que esse hábito não vai ser desenvolvido durante os estudos, mas podemos começar com atividades simples, do dia a dia. Por exemplo, estabeleça que durante as refeições os celulares precisam estar longe ou desligados. Aos poucos você vai perceber que focar é um desafio pra todos, não só para os adolescentes. A tecnologia tende a tirar da gente a capacidade de concentração. Imagine pra eles que estão conectados o tempo todo.

 

Ler, ler, ler.

Seu filho lê pouco? Infelizmente isso é muito comum em uma época em que os adolescentes estão lendo cada vez menos. Esse novo comportamento traz consequências duras na vida escolar porque escrever mal é apenas um dos sintomas de quem quase não lê. Incentive a leitura com revistas, livros ou outros materiais que abordem assuntos pelos quais ele mais se interessa. O ideal é que você leia as mesmas coisas para puxar assunto e instigar a curiosidade deles.

 

Escrever, escrever, escrever.

Que tal distribuir algumas tarefas simples, mas que podem ajudar muito na concentração? Por exemplo, você pode pedir que ele faça a lista de compras da casa. Ou deixar uma pergunta pra ele com alguma dúvida sobre um assunto – sempre do interesse dele – e pedir que ele escreva pra você. Colocar no papel as ideias é um bom jeito de focar no que você está pensando e fazendo.

 

Troca justa.

Faça um trato. Seu filho só pode fazer algo que gosta muito (jogar videogame, sair com os amigos etc.) depois de ler alguma matéria ou alguns capítulos de um livro. Você vai ver como a escrita dele melhorará muito com esse hábito. O treino começa em casa!

São mudanças simples mas, aos poucos, com uma rotina saudável de concentração dentro de casa, o foco nos estudos no momento da aula e a definição de prioridades podem evoluir muito.