Uma vida ainda melhor vem aí.

Envelhecer é viver. E você pode se preparar para chegar na melhor idade de um jeito muito mais saudável e feliz.

 

Atitude é tudo.

A maioria das pessoas têm medo de envelhecer, sem pensar que é o caminho natural da vida. A velhice precisa ser encarada como uma fase como qualquer outra: para ser boa, é uma questão de ponto de vista e atitude.

Que tal olhar pra ela como uma amiga que você precisa receber bem? A positividade comprovadamente muda tudo. E é ela que alimenta também as relações, a grande chave para uma vida gostosa e leve. Pesquisas mostram que as pessoas com amigos e uma vida social movimentada têm 50% a mais de chances de viver mais em relação àquelas pessoas que não saem de casa.

 

Alimente-se do que é bom.

O que você consome agora reflete no futuro. Isso não é novidade, mas a gente sempre esquece. Viver o presente é bom, mas com consciência e bom senso pra não pagar as contas no futuro. Pesquisas indicam que, para envelhecer com uma boa qualidade de saúde, é bom evitar alimentos ricos em açúcar e consumir frutas, vegetais frescos, grãos integrais e carnes magras.

As recomendações incluem o consumo de peixe pelo menos duas vezes por semana, a diminuição do sal e a preferência por alimentos naturais. Assim conseguimos diminuir o risco de desenvolver doenças cardíacas, acidentes vasculares cerebrais etc. Para uma pele saudável e com aspecto mais jovem, devemos consumir alimentos ricos em ômega-3 e, claro, beber muita água.

Mas o grande fator aqui é o equilíbrio. Faz parte comer aquilo que você gosta muito, vez ou outra, pra viver feliz. O ideal é marcar uma consulta com o nutricionista, que vai indicar os alimentos legais para seu tipo de corpo e vida.

 

A vida é movimento.

Se mexer – em todos os sentidos –  é fundamental para quem quer ter uma vida longa e saudável. Isso inclui atividades físicas e mentais. É sempre bom se propor novos desafios.

As mulheres perdem, em média, 23% de massa muscular entre os 30 e os 70 anos de idade, sabia? Então, considere começar já uma atividade se ainda não é seu caso. Musculação é ideal para aumentar a força muscular, mas as opções são infinitas: funcional, pilates, ioga ou até aulas de dança.

O físico e o mental estão intimamente ligados. A relação se dá porque as atividades físicas estimulam o hipocampo, região cerebral associada à aprendizagem.

E, claro, quando parar, pare direito. Dormir bem é fundamental. Insônias frequentes também contribuem para o aumento de peso e a chance de desenvolver doenças cardíacas. Não se acostume a dormir mal. Preste atenção no seu sono e, se necessário, procure ajuda.

 

Lembra do conselho “Use filtro solar”? Leve a sério.

Filtro solar deve ser a única forma conhecida de evitar o envelhecimento precoce da pele. Quem se expõe demais aos raios solares sem o milagroso protetor, claramente tem mais chances de desenvolver rugas, manchas e, óbvio, câncer de pele.

O desafio acontece porque a exposição ao sol também é recomendada para que nosso corpo absorva Vitamina D. A dica é se expor ao sol poucos minutos sem protetor em horários de menor perigo: até às 9h da manhã e depois das 16h. No restante, protetor solar sem pensar duas vezes, todos os dias.

Aproveite a vida com tranquilidade. Quer ficar ainda mais segura? Baixe agora T-Rex e acompanhe os passos de quem você ama.

Clique aqui. 

Divirta-se como um idoso!

Não só programações com as crianças podem ajudar você a rejuvenescer. Acompanhe seu idoso querido e uma dessas dicas e movimente-se, deixando a vida mais leve.

 

Caminhar juntos no parque
Nem precisamos falar como a atividade física é importante em todas as idades. Caminhar pode ser a desculpa perfeita pra você acompanhar um idoso que você ama e também se exercitar. O contato com a natureza também ajuda a relaxar e faz bem para a mente. Vocês também podem aproveitar para colocar o papo em dia e estreitar ainda mais a relação. Cultivar é a palavra. Corpo, mente e alma.

 

Aula de dança
Já pensou nisso? Dança é diversão, é movimento e o mais importante: joga todo o stress (o grande vilão do mundo moderno) pra fora. Praticar dança pode ser muito benéfico para o idoso, mas a verdade é que faz bem pra todo mundo porque traz o principal: alegria. E juntos pode ser ainda mais interessante. Que tal buscar aulas de dança de salão, jazz ou um bom samba?

 

Jogos
É uma atividade que vocês podem fazer em família. Além da diversão, os jogos estimulam o cérebro, o movimento do corpo e ainda são recursos de aprendizado e trabalho em equipe.

 

Aula de música
Aprender nunca é demais. E nunca é tarde. Desenvolver uma habilidade nova é uma descoberta que sempre traz muito prazer. Aulas de violão, piano, canto ou o que você mais gostar podem ser ótimas formas de terapia e lazer junto com seu idoso querido. Também ajuda no desenvolvimento cerebral e pode melhorar a autoestima. Quer combo melhor?

 

Arte
Se inspirar é essencial em qualquer idade. Teatro, exposições, cinema e tudo relacionado à arte alimenta a gente de novas possibilidades e caminhos. Que tal fazer uma lista com seu acompanhante preferido?

Segurança começa em casa.

Dicas de como deixar a casa muito mais preparada para os idosos que você ama.

Não é só a idade que muda. Quando ficamos mais velhos, obviamente nosso corpo e cabeça passam por muitas transformações. Reflexos, equilíbrio e força dos ossos já não respondem da mesma forma. E aí, coisas simples como levantar da cama ou passar entre uma mesa e um sofá podem se tornar problemas frequentes.

Na rua, temos que ter cuidado redobrado com nossos idosos. Mas, em casa, alguns hábitos valiosos podem ser incorporados no dia a dia e facilitar muito a vida deles. Mesmo que eles morem sozinhos, você pode ajudar nessa questão com atitudes muito simples.

Preste atenção nos tapetes: Evite onde for possível. Como o caminhar do idoso é difícil e lento, os tapetes criam desníveis que podem dificultar a troca de passo. Além do pior: são escorregadios na maioria dos pisos. Se for essencial, prefira os antiderrapantes ou cole a parte de baixo com fita adesiva dupla face no chão.

Tire as escadas do caminho: se o idoso dorme em um quarto no piso superior, considere a ideia de adaptar os ambientes da parte de baixo. Se for impossível, opte por rampas ou barras de apoio.

Barras que seguram o perigo: falando em barras de apoio, elas são essenciais. Instale nos banheiros, portas de entrada, ao lado da cama para facilitar o levantar. O desequilíbrio é frequente e essa é uma ajuda simples e efetiva.

Não derrape: pisos antiderrapantes onde tem água – e sabão – evitam muitos acidentes. Principalmente nos banheiros, mas considere também cozinha e lavanderia.

Móveis amigos e caminho livre: cama, sofás, vaso sanitário e outros objetos que o idoso usa para suas atividades precisam ter uma altura confortável, que facilita o levantar/sentar/deitar. Esses ajustes geralmente são muito simples e é uma atenção que vale muito pelo conforto e segurança deles. Ah, e quanto menos objetos estiverem no caminho, melhor.

Iluminação: interruptores próximos da cama, das portas e sofás. Um abajur no criado-mudo também é uma ajudinha. Assim, se precisarem levantar no meio da noite, a luz vai evitar tropeços.

Ajudando a memória: a memória é uma das primeiras a falhar quando envelhecemos. Somando isso ao fato de que os idosos tomam muitos remédios, pode causar uma confusão total. Vamos ajudar? Etiquete as caixas, agrupe os medicamentos por horário, desenhe lua e sol por exemplo para facilitar a compreensão imagética sobre qual remédio se toma de noite e qual de manhã.

Ser idoso pode ser fácil e divertido com a sua ajuda. E, claro, muito mais seguro. Proteja quem você ama.

 

Já baixou o app T.Rex para acompanhar seus idosos queridos? Clique aqui.