Por que ter um app para acompanhar as pessoas?

Você se sente invadindo as pessoas que ama, seguindo os passos delas por um aplicativo? Descubra como T-Rex pode te ajudar sem culpa.

 

Infelizmente não vivemos em um mundo seguro. Mas esse não é o único motivo para instalar um aplicativo que acompanha os passos de quem você ama.

Acompanhar não é seguir ou invadir. É entender a tecnologia como um facilitador da rotina e da tranquilidade.

Saber onde seus filhos ou seus idosos queridos estão, se a bateria do celular está acabando, se eles foram para o lugar que deveriam ou colidiram com algo são alguns dos alertas que T-Rex oferece e que podem ajudar todos a se sentirem muito mais protegidos.

Essa inclusive pode ser uma alternativa interessante de seus filhos não se sentirem pressionados e vigiados o tempo todo por ligações e mensagens. Com a tranquilidade que T-Rex proporciona, você acaba deixando adolescentes e idosos muito mais livres e seguros para viver suas rotinas. Do outro lado, você consegue configurar diversos alertas para não precisar acioná-los. Tudo no conforto do seu celular.

Sabemos que o cuidado é reflexo do amor. Foi para isso que nosso App foi pensado. Para facilitar esse momento e a comunicação entre pessoas que se amam.

 

Clique aqui, baixe agora e encontre a tranquilidade.

A arte de chegar à terceira idade.

Dicas de filmes sobre idosos que são uma lição de vida para a família toda.

Poderia ser uma dica para deixar o dia a dia do seu idoso querido muito mais divertido. Mas a verdade é que esses filmes vão encantar a todos. Programe as sessões e veja como essas histórias podem fazer um bem incrível e dar até mais energia pra eles.

 

O Exótico Hotel Marigold

Os britânicos Muriel, Douglas, Evelyn e Graham resolvem se mudar para a Índia, aproveitar o recém-restaurado Hotel Marigold e curtir a aposentadoria. Ao chegar lá, o hotel não era tão luxuoso quanto eles imaginavam, mas as novas experiências mudarão para sempre a forma como eles viam o mundo. O filme fez tanto sucesso que tem até o número 2.

 

E se vivêssemos todos juntos?

Quando a saúde começa a piorar e a única solução é buscar um asilo, 5 melhores amigos decidem morar todos juntos. Conviver todos os dias não é tão fácil e a experiência traz muitas mudanças para a vida de cada um.

 

Amor

Uma linda história de amor na terceira idade, conta sobre um casal apaixonado por música clássica. Quando Anne sofre um derrame e fica com um lado do corpo paralisado, a rotina e os gostos do casal mudam muito e o amor deles será posto à prova. Emocionante.

 

Elsa & Fred

Ao sair com o carro, Elsa quebra os faróis do carro da Lydia, filha do novo vizinho, Fred. Com o tempo, Elsa e Fred se aproximam, compartilham histórias, apesar dos temperamentos completamente diferentes. Ela é cheia de vida, enquanto ele é rabugento e não gosta de sair de casa.

 

O Amor é Estranho

Quando Ben e George finalmente decidem se casar, depois de 40 anos juntos, família e amigos aprovam, mas George acaba perdendo o emprego. A crise financeira acaba impactando a situação econômica do casal e os dois precisam morar separadamente na casa de amigos, até que a vida volte ao normal.

 

Antes de Partir

Dois desconhecidos que dividem o mesmo quarto de hospital descobrem que são doentes terminais, com poucos meses de vida. Então decidem viver a vida plenamente, formando uma lista de coisas que cada um gostaria de fazer antes de morrer.

 

Philomena

A jovem Philomena tem o primeiro filho no convento onde mora, mas as freiras dão a criança a um casal americano e ela passa os 50 anos seguintes procurando o menino. Quando viaja para os Estados Unidos, ela e um jornalista descobrem a vida incrível do filho e se tornam bons amigos.

 

Alguém tem que ceder

Jack Nicholson faz o papel de um garanhão, que sempre está rodeado de namoradas mais novas. Quando ele começa a namorar Marin e conhece a mãe dela, interpretada por Diane Keaton, a história muda. Ele sofre uma parada cardíaca e ela se dispõe a cuidar dele, o que gera um interesse entre os dois.

 

Quer ser uma mãe tranquila? Pare de se cobrar!

Esse não é mais um passo a passo a seguir. São só ideias de como se tornar uma mãe muito mais relaxada.

 

As pessoas já cobram as mães o suficiente. Você não precisa ser mais uma. A ideia de ser a melhor mãe do mundo assombra muitas mulheres e prejudica inclusive a própria maternidade. Talvez esse seja o primeiro tema pra discutirmos: não se cobrar a perfeição. Mães tranquilas tentam fazer o seu melhor e ponto. Não se desesperam quando erram, apenas aprendem e seguem. Se autocobrar o tempo todo é estressante demais!

 

Aceitar, escutar, focar na própria vida.

Uma das coisas mais comuns entre as mães é achar que precisam fazer tudo sozinhas. Por que às vezes é tão difícil aceitar ajuda? Mães tranquilas aceitam de bom grado quando a mãe, a sogra ou amigas oferecem uma mãozinha. E também entendem que não sabem tudo. Deixam o orgulho pra trás e ouvem os conselhos, mas sem deixar que opiniões destrutivas invadam sua vida. Por falar em vida, tranquilo também é entender que há vida fora da maternidade. Foco deve ser o lema. Quando se está no trabalho, estar lá 100% e o mesmo vale em casa. Isso ajuda a estabelecer limites e lidar com o fato de que alcançamos resultados muito melhores quando separamos as coisas.

Se você trabalha fora, não abra espaço para a culpa. Planeje da melhor forma com quem seus filhos ficarão e entenda que desempenhar funções que também são importantes pra você é essencial.

 

Afeto e empatia, acima de tudo.

Uma convivência tranquila se faz, acima de tudo, com muito afeto. Mas com a correria da rotina, às vezes esquecemos de demonstrar nosso amor. Tente fazer isso em casa: sempre que cruzar com seus filhos, exercite o afeto com um abraço, um beijo, um elogio. Fortaleça o vínculo!

Isso também vale para pessoas que vivem a mesma fase que você: outras mães. Procure não julgar o jeito que cada uma encontrou para desempenhar esse papel tão cheio de desafios. Cada criança é uma, cada mãe idem. E você sabe muito bem como nada é fácil no caminho da maternidade. Não julgar e perceber a dificuldade do outro também ajuda você a se cobrar menos.

Aceite quem você é como mãe e fique feliz por isso. Uma mãe feliz transmite sentimentos muito melhores para os filhos.

 

Fonte: Just real moms

Seu filho anda brigando com a atenção e com as notas?

Dicas simples de como ajudar os adolescentes nessa fase cheia de cobranças e escolhas tão importantes.

Juntar adolescente e escola já é uma tarefa difícil, salvo exceções. Principalmente em uma época marcada por autoafirmação deles e do grupo de amigos. Também é o momento em que os conteúdos e matérias passam a ser cada vez mais complexos, exigindo mais concentração na aula e dentro de casa.

Mas não se preocupe. Temos algumas ideias para essa não ser uma missão impossível. E para que seu filho esteja seguro de que pode superar essa fase com o seu apoio.

 

Como começar a focar?

Em geral, o que causa a maioria dos problemas é a falta de atenção. Então, primeiro precisamos desenvolver o hábito de focar no que estamos fazendo. Claro que esse hábito não vai ser desenvolvido durante os estudos, mas podemos começar com atividades simples, do dia a dia. Por exemplo, estabeleça que durante as refeições os celulares precisam estar longe ou desligados. Aos poucos você vai perceber que focar é um desafio pra todos, não só para os adolescentes. A tecnologia tende a tirar da gente a capacidade de concentração. Imagine pra eles que estão conectados o tempo todo.

 

Ler, ler, ler.

Seu filho lê pouco? Infelizmente isso é muito comum em uma época em que os adolescentes estão lendo cada vez menos. Esse novo comportamento traz consequências duras na vida escolar porque escrever mal é apenas um dos sintomas de quem quase não lê. Incentive a leitura com revistas, livros ou outros materiais que abordem assuntos pelos quais ele mais se interessa. O ideal é que você leia as mesmas coisas para puxar assunto e instigar a curiosidade deles.

 

Escrever, escrever, escrever.

Que tal distribuir algumas tarefas simples, mas que podem ajudar muito na concentração? Por exemplo, você pode pedir que ele faça a lista de compras da casa. Ou deixar uma pergunta pra ele com alguma dúvida sobre um assunto – sempre do interesse dele – e pedir que ele escreva pra você. Colocar no papel as ideias é um bom jeito de focar no que você está pensando e fazendo.

 

Troca justa.

Faça um trato. Seu filho só pode fazer algo que gosta muito (jogar videogame, sair com os amigos etc.) depois de ler alguma matéria ou alguns capítulos de um livro. Você vai ver como a escrita dele melhorará muito com esse hábito. O treino começa em casa!

São mudanças simples mas, aos poucos, com uma rotina saudável de concentração dentro de casa, o foco nos estudos no momento da aula e a definição de prioridades podem evoluir muito.