Masterchef dentro de casa com os mais experientes.

Cozinhar é sempre uma forma de apurar criatividade e sentidos, além de tranquilizar e aproximar pessoas. Na terceira idade, isso fica ainda mais evidente. Entenda como incluir essa atividade na rotina da família e melhorar muito a autoestima dos idosos e a relação entre todos vocês.

A comida é poderosa. Traz tantas recordações, seja da infância, do talento culinário de alguém querido ou um prato experimentado em uma viagem. Quando a gente cozinha, explora ainda mais essas boas sensações e o melhor: tudo pode ser feito em conjunto, em família, e levar para os idosos uma função linda e agregadora.

 

Pitadas de segurança

Já falamos aqui como é importante se manter ativo na terceira idade. Às vezes, por falta de ânimo ou mesmo de incentivo, os idosos tendem a ficar cada vez mais isolados, o que pode causar uma sensação de solidão e resultar até em complicações de saúde.

Culinária é uma forma muito simples de aumentar essa sociabilização, aprender coisas novas, dividir o muito que se sabe e se sentir útil.

Seja em um almoço de família ou em aulas em grupo, incentive seus idosos a praticarem essa atividade. Eles podem conhecer pessoas novas e até iniciarem novas relações. E, em casa, se aproximarem ainda mais das pessoas queridas.

 

Uma boa dose de atividade cerebral

Quando cozinha, você precisa lembrar a receita, o modo de fazer e também pode criar novos pratos, realizando testes e experimentando. Tudo isso ativa as funções cerebrais, ajudando a evitar o Alzheimer e a demência.

Também, obviamente, precisamos realizar muitos movimentos (bater a massa, mexer a comida na panela, ralar algum ingrediente etc.) que auxiliam na melhora da coordenação motora.

 

Autoestima deliciosa

Quem já cozinhou na vida sabe como é bom alguém experimentar sua receita e gostar.

É isso que a culinária pode fazer pelo idoso. Imagine colocar seus filhos para aprender aquela receita deliciosa que só a avó ou avô sabem fazer? Ensinar nessa altura da vida pode gerar sensações genuínas de felicidade, afastando doenças como ansiedade e depressão.

 

Aproximando a família a gosto

Reunir a família naquele almoço especial preparado pelo idoso querido. Que programa mais cheio de amor e empatia.
A culinária promove esse encontro. Sem falar que pode até deixar de ser um hobby e tornar-se uma fonte extra de renda para ele.
Existem diversos idosos que ganham dinheiro vendendo bolos, tortas, doces e salgados com suas receitas únicas.

 

Incentive, apoie e se mostre presente. Comer e cozinhar é tudo de bom.

Comentários