Você sabe o que é de “cegueira da geladeira”?

Você abre a geladeira e não faz a menor ideia do que cozinhar. A situação te parece familiar? Pois você não está sozinho: 78% dos brasileiros já passaram por isso.

É o que mostra uma pesquisa encomendada pela Hellmann’s, que mapeou os hábitos alimentares em vários países e identificou um comportamento chamado de “cegueira da geladeira”.
Será que você consegue enxergar a beleza interior da sua geladeira ou olha para a comida ali dentro e não sabe o que fazer?

 

Mas esse hábito de não ver ou ignorar os alimentos que estão na geladeira é um dos principais responsáveis pelos altos índices de desperdício no Brasil.
Ainda que 77% dos entrevistados para a pesquisa encomendada por Hellmann’s afirmem nunca ou raramente desperdiçar comida, 49% assumem jogar um ou dois alimentos fora por dia.
No total, são cerca de 41.000 toneladas de alimentos descartadas diariamente no país. É muita coisa, né?

 

Se você faz parte dos que sofrem com a “cegueira da geladeira” fique calmo pois isso tem solução!
A primeira coisa que você pode fazer para reverter esse cenário é comprar com inteligência. Compre o que você realmente precisa, pense no seu cardápio semanal e compre as quantidades corretas para evitar o desperdício.

 

Você também pode usar a criatividade e seu talento na cozinha e transformar as sobras em um prato novo. Zere a sua geladeira antes de comprar/preparar algo novo.
Não perca mais alimentos, congele-os e utilize quando for conveniente. Quando congelados, os alimentos se mantêm seguros indefinidamente.

 

Essas são só algumas dicas de como evitar o desperdício de comida. Você também pode fazer uma horta em casa, doar alguns alimentos, usar frutas e verduras próximos a estragar para fazer sucos e sopas. Mas o essencial é prestar atenção e se organizar.

Assim você evita o desperdício, economiza e ajuda o meio ambiente de uma forma deliciosa.

 

 

Fonte: Revista Cláudia
Foto: Freepik

 

Trabalho voluntário não ajuda só quem precisa.

Descubra como incentivar seus idosos queridos a serem voluntários pode dar um novo propósito à vida deles. E para os adolescentes, sabia que o voluntariado pode ser uma bela ferramenta para conseguir uma vaga?

 

O que você pensa quando falamos sobre trabalho voluntário? Alguém ajudando outra pessoa ou animal em situação de risco ou abandono, dando algum bem material, alimento ou palavras de alento? Ser voluntário vai muito além de ajudar. É realmente se colocar no lugar do outro, respeitá-lo, compreender de verdade o que ele está passando. É buscar sempre o melhor de si mesmo e fazer o outro buscar o que tem de melhor.

Essa troca pode ser realmente poderosa para ambos os lados. Para quem é ajudado, óbvio. Mas, para quem ajuda, é uma forma linda de crescer como ser humano, de enxergar potencialidades que nem sabíamos que tínhamos. Os benefícios vão muito além do bem-estar da pessoa que está recebendo este carinho e da satisfação de quem o dá. O trabalho voluntário te faz adquirir habilidades e competências pessoais e profissionais. Quer ver?

 

Jovem voluntário = UP no currículo

Cada vez mais recrutadores vêm considerando a iniciativa de uma ação voluntária na hora da contratação. Quem já participou de um programa acaba levando vantagem, sendo considerado até critério de desempate em algumas vagas. Isso porque os líderes acreditam que, além de humanizar o profissional, habilidades importantes são evidenciadas. Trabalho em equipe, empatia, comprometimento na execução e a resiliência são algumas delas.

É claro que a principal característica de um trabalho como esse é transformar os jovens em melhores seres humanos, mas também é bom saber que isso pode ser ponto importante no currículo. As habilidades adquiridas durante o processo também devem ser evidenciadas.

 

Idosos voluntários = UP na vida.

A pessoa que se voluntaria também percebe mudanças muito importantes como o aumento da autoestima e a diminuição da ansiedade e do estresse. Isso significa que o trabalho voluntário pode ser uma excelente opção para seu idoso querido combater a depressão. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 20% da população idosa sofre com depressão. No Brasil, o número gira em torno de 15%.

A doença está muito ligada ao sentimento de que o idoso foi excluído socialmente. Uma atividade em que ele se sente útil e importante na vida de alguém, além de construir laços e conhecer diferentes pessoas torna a vida mais divertida e com sentido. Por meio do trabalho social, ele também pode demonstrar suas habilidades e experiência de vida, o que aumenta a motivação para realizar tarefas no dia a dia.

 

Que tipo de trabalho pode ser feito?

O trabalho voluntário tem uma gama enorme de opções.

Você pode incentivar jovens e idosos a prestar serviços em orfanatos, entregar doações para moradores de rua e até a grafitar carroças para colaborar com os catadores de rua.

As possibilidades também passam por ajuda na construção de moradias populares ou palestras para comunidades carentes. Algumas associações prestam um serviço emocionante de contar histórias para crianças hospitalizadas.

Também existem programas específicos para idosos: o voluntário pode prestar serviços em asilos ou até passar uma tarde só conversando com os residentes.

Basta procurar na internet ou pedir uma indicação para alguém que já tenha experiência no voluntariado. Se a vontade não falta, opções também não.

T-Rex nunca tira férias da segurança.

Nesse período de planejar passeios e viagens, conte com nosso app pra estar sempre tranquila e aproveitar todos os momentos.

Viver tranquila é saber que as pessoas que você ama estão em segurança.

E nesse mês de férias e passeios, a tendência é que jovens queiram fazer seus programas e passem mais tempo longe dos seus olhos.

Uma das maiores questões quando o assunto é celular é a bateria. Quando ela acaba, te deixa cheia de preocupação por não conseguir falar com seu filho, certo?

Além de acompanhar os passos e dar detalhes em tempo real onde a pessoa que você ama está, T-Rex tem um alerta específico de bateria.

Quer aprender a configurar? Veja como é fácil e prático.

Primeiro passo: Abra o T-Rex e selecione a pessoa de quem você gostaria de receber os alertas. Clique no ícone de configurações.

Segundo passo: Ative o alerta “Nível mínimo de bateria” e defina quanto de bateria a pessoa precisa ter para você ser avisado (Ex: 15%). Depois é só clicar em “Salvar”.

Ou clique aqui e assista nosso vídeo sobre como configurar este (e outros) alertas!

Se ainda não tem T-Rex, baixe agora. Basta entrar na Google Play ou App Store, procurar o nome do app e instalar.

Dormir bem para viver bem.

Vamos analisar seu sono? Entenda como uma noite conturbada pode impactar na sua ansiedade e preocupação.

Muito já é sabido de como o sono pode interferir na nossa rotina. E se queremos ter um dia a dia leve e tranquilo é bom se atentar para questões simples, porém importantes.

Por exemplo, se você dorme mal e anda muito ansiosa ou até depressiva, saiba que os problemas podem ter ligação. Quem dorme seis horas por noite tem duas vezes mais propensão a desenvolver estes problemas do que quem dorme oito horas, mostrou uma pesquisa recente.

Os pesquisadores descobriram que a relação entre falta de sono e problemas psicológicos é complexa porque também é possível que a falta de sono seja justamente um dos sintomas de ansiedade e depressão. Inclusive, o aumento do estresse em jovens do mundo todo pode ter sido causado por esse estilo de vida acelerado que nos levou a dormir menos.

Para entender melhor, as primeiras horas do sono até ajudam na recuperação metabólica e do vigor físico, mas não contribuem para uma parte muito importante do desenvolvimento mental.

 

O que o sono tem a ver com seu trabalho?

Sabemos que uma noite mal dormida tem tudo a ver com o nível de produtividade no trabalho. Mas os danos vão muito além disso.

Por exemplo, você pode ter a memória bastante prejudicada. Isso porque o processo de fixação de lembranças acontece no estágio mais profundo do sono, conhecido como R.E.M. (“movimento rápido dos olhos”, na sigla em inglês).

A fase R.E.M. também é responsável por estimular nossa capacidade de ter ideias originais. É nesse momento de intensa atividade cerebral que acontecem os sonhos. Quando você não atinge esse estágio, sua capacidade criativa pode ser limitada.

A falta de sono também pode nos deixar mais reativos e impulsivos. No ambiente de trabalho, isso dificulta processo de comunicação, a criação de empatia e a socialização. O sono pode ser o melhor amigo ou inimigo da inteligência emocional e na nossa capacidade de respeitar o outro.

 

E qual o sono perfeito?

Segundo especialistas, a duração ideal do sono varia de acordo com a nossa idade. Adolescentes devem dormir em média 9 horas, enquanto jovens adultos precisam de 8 horas. Idosos já se beneficiam com 6 ou 7 horas de descanso.

Cuidado também com o exagero. Dormir demais pode ser prejudicial porque o sono em excesso gera cada vez mais preguiça. Você já teve aquela impressão de quanto mais dorme mais sono tem? É isso. Além disso, as horas a mais podem afetar o raciocínio e atrapalhar o foco.

Nosso sono não é igual a noite toda, então dormir pouco ou dividir o descanso com sonecas pode impactar – e muito – seu desenvolvimento a longo prazo. Procure um especialista sempre que sentir algum sintoma ou desconforto.

Uma vida ainda melhor vem aí.

Envelhecer é viver. E você pode se preparar para chegar na melhor idade de um jeito muito mais saudável e feliz.

 

Atitude é tudo.

A maioria das pessoas têm medo de envelhecer, sem pensar que é o caminho natural da vida. A velhice precisa ser encarada como uma fase como qualquer outra: para ser boa, é uma questão de ponto de vista e atitude.

Que tal olhar pra ela como uma amiga que você precisa receber bem? A positividade comprovadamente muda tudo. E é ela que alimenta também as relações, a grande chave para uma vida gostosa e leve. Pesquisas mostram que as pessoas com amigos e uma vida social movimentada têm 50% a mais de chances de viver mais em relação àquelas pessoas que não saem de casa.

 

Alimente-se do que é bom.

O que você consome agora reflete no futuro. Isso não é novidade, mas a gente sempre esquece. Viver o presente é bom, mas com consciência e bom senso pra não pagar as contas no futuro. Pesquisas indicam que, para envelhecer com uma boa qualidade de saúde, é bom evitar alimentos ricos em açúcar e consumir frutas, vegetais frescos, grãos integrais e carnes magras.

As recomendações incluem o consumo de peixe pelo menos duas vezes por semana, a diminuição do sal e a preferência por alimentos naturais. Assim conseguimos diminuir o risco de desenvolver doenças cardíacas, acidentes vasculares cerebrais etc. Para uma pele saudável e com aspecto mais jovem, devemos consumir alimentos ricos em ômega-3 e, claro, beber muita água.

Mas o grande fator aqui é o equilíbrio. Faz parte comer aquilo que você gosta muito, vez ou outra, pra viver feliz. O ideal é marcar uma consulta com o nutricionista, que vai indicar os alimentos legais para seu tipo de corpo e vida.

 

A vida é movimento.

Se mexer – em todos os sentidos –  é fundamental para quem quer ter uma vida longa e saudável. Isso inclui atividades físicas e mentais. É sempre bom se propor novos desafios.

As mulheres perdem, em média, 23% de massa muscular entre os 30 e os 70 anos de idade, sabia? Então, considere começar já uma atividade se ainda não é seu caso. Musculação é ideal para aumentar a força muscular, mas as opções são infinitas: funcional, pilates, ioga ou até aulas de dança.

O físico e o mental estão intimamente ligados. A relação se dá porque as atividades físicas estimulam o hipocampo, região cerebral associada à aprendizagem.

E, claro, quando parar, pare direito. Dormir bem é fundamental. Insônias frequentes também contribuem para o aumento de peso e a chance de desenvolver doenças cardíacas. Não se acostume a dormir mal. Preste atenção no seu sono e, se necessário, procure ajuda.

 

Lembra do conselho “Use filtro solar”? Leve a sério.

Filtro solar deve ser a única forma conhecida de evitar o envelhecimento precoce da pele. Quem se expõe demais aos raios solares sem o milagroso protetor, claramente tem mais chances de desenvolver rugas, manchas e, óbvio, câncer de pele.

O desafio acontece porque a exposição ao sol também é recomendada para que nosso corpo absorva Vitamina D. A dica é se expor ao sol poucos minutos sem protetor em horários de menor perigo: até às 9h da manhã e depois das 16h. No restante, protetor solar sem pensar duas vezes, todos os dias.

Aproveite a vida com tranquilidade. Quer ficar ainda mais segura? Baixe agora T-Rex e acompanhe os passos de quem você ama.

Clique aqui. 

Divirta-se como um idoso!

Não só programações com as crianças podem ajudar você a rejuvenescer. Acompanhe seu idoso querido e uma dessas dicas e movimente-se, deixando a vida mais leve.

 

Caminhar juntos no parque
Nem precisamos falar como a atividade física é importante em todas as idades. Caminhar pode ser a desculpa perfeita pra você acompanhar um idoso que você ama e também se exercitar. O contato com a natureza também ajuda a relaxar e faz bem para a mente. Vocês também podem aproveitar para colocar o papo em dia e estreitar ainda mais a relação. Cultivar é a palavra. Corpo, mente e alma.

 

Aula de dança
Já pensou nisso? Dança é diversão, é movimento e o mais importante: joga todo o stress (o grande vilão do mundo moderno) pra fora. Praticar dança pode ser muito benéfico para o idoso, mas a verdade é que faz bem pra todo mundo porque traz o principal: alegria. E juntos pode ser ainda mais interessante. Que tal buscar aulas de dança de salão, jazz ou um bom samba?

 

Jogos
É uma atividade que vocês podem fazer em família. Além da diversão, os jogos estimulam o cérebro, o movimento do corpo e ainda são recursos de aprendizado e trabalho em equipe.

 

Aula de música
Aprender nunca é demais. E nunca é tarde. Desenvolver uma habilidade nova é uma descoberta que sempre traz muito prazer. Aulas de violão, piano, canto ou o que você mais gostar podem ser ótimas formas de terapia e lazer junto com seu idoso querido. Também ajuda no desenvolvimento cerebral e pode melhorar a autoestima. Quer combo melhor?

 

Arte
Se inspirar é essencial em qualquer idade. Teatro, exposições, cinema e tudo relacionado à arte alimenta a gente de novas possibilidades e caminhos. Que tal fazer uma lista com seu acompanhante preferido?

Segurança começa em casa.

Dicas de como deixar a casa muito mais preparada para os idosos que você ama.

Não é só a idade que muda. Quando ficamos mais velhos, obviamente nosso corpo e cabeça passam por muitas transformações. Reflexos, equilíbrio e força dos ossos já não respondem da mesma forma. E aí, coisas simples como levantar da cama ou passar entre uma mesa e um sofá podem se tornar problemas frequentes.

Na rua, temos que ter cuidado redobrado com nossos idosos. Mas, em casa, alguns hábitos valiosos podem ser incorporados no dia a dia e facilitar muito a vida deles. Mesmo que eles morem sozinhos, você pode ajudar nessa questão com atitudes muito simples.

Preste atenção nos tapetes: Evite onde for possível. Como o caminhar do idoso é difícil e lento, os tapetes criam desníveis que podem dificultar a troca de passo. Além do pior: são escorregadios na maioria dos pisos. Se for essencial, prefira os antiderrapantes ou cole a parte de baixo com fita adesiva dupla face no chão.

Tire as escadas do caminho: se o idoso dorme em um quarto no piso superior, considere a ideia de adaptar os ambientes da parte de baixo. Se for impossível, opte por rampas ou barras de apoio.

Barras que seguram o perigo: falando em barras de apoio, elas são essenciais. Instale nos banheiros, portas de entrada, ao lado da cama para facilitar o levantar. O desequilíbrio é frequente e essa é uma ajuda simples e efetiva.

Não derrape: pisos antiderrapantes onde tem água – e sabão – evitam muitos acidentes. Principalmente nos banheiros, mas considere também cozinha e lavanderia.

Móveis amigos e caminho livre: cama, sofás, vaso sanitário e outros objetos que o idoso usa para suas atividades precisam ter uma altura confortável, que facilita o levantar/sentar/deitar. Esses ajustes geralmente são muito simples e é uma atenção que vale muito pelo conforto e segurança deles. Ah, e quanto menos objetos estiverem no caminho, melhor.

Iluminação: interruptores próximos da cama, das portas e sofás. Um abajur no criado-mudo também é uma ajudinha. Assim, se precisarem levantar no meio da noite, a luz vai evitar tropeços.

Ajudando a memória: a memória é uma das primeiras a falhar quando envelhecemos. Somando isso ao fato de que os idosos tomam muitos remédios, pode causar uma confusão total. Vamos ajudar? Etiquete as caixas, agrupe os medicamentos por horário, desenhe lua e sol por exemplo para facilitar a compreensão imagética sobre qual remédio se toma de noite e qual de manhã.

Ser idoso pode ser fácil e divertido com a sua ajuda. E, claro, muito mais seguro. Proteja quem você ama.

 

Já baixou o app T.Rex para acompanhar seus idosos queridos? Clique aqui.

Em um mundo cada vez mais agitado, que tal falarmos sobre desacelerar?

Vamos conhecer mais sobre o movimento Slow, que surgiu para diminuir as rotinas frenéticas e tentar nos convencer que o importante é ir devagar.

 

Correria, agendas cheias e longas horas de trabalho ou de estudo. Sofremos um bombardeio constante de informações e a exigência para sermos multitarefas. A cobrança por resultados e desenvolvimento cresce, mas já parou pra pensar que esse modelo de sucesso pode não atender você?

 

O movimento Slow nos convida a tirar o pé do acelerador e refletir. Talvez estejamos deixando passar as coisas mais simples e que nos fazem felizes.

 

Por prezar por um estilo de vida menos intenso e com mais qualidade, o movimento vem ganhando cada vez mais força. A ideia é realizar suas atividades de forma mais lenta e menos automática.

 

Comece com alguns momentos no dia a dia.

O ponto de partida para adotar um estilo de vida mais consciente é se perguntar: por que você continua sem tempo para si próprio e para o que te faz bem?

Respire e pense nisso nos seus compromissos ou quando estiver mais acelerada, de modo que sobre tempo para pensar mais em você e relaxar.

Lembre-se que uma série de doenças como a ansiedade e síndrome do pânico surgem de uma saúde emocional abalada, que está intimamente ligada à pressão por resultados não só profissionais, mas pessoais também.

É essencial reservar algum tempo do seu dia para não fazer nada. Até seu rendimento no trabalho pode ficar melhor quando você está tranquila e confiante.

Alimentação também pode ser slow.

Você é o tipo de pessoa que almoça correndo, engolindo a comida sem nem lembrar se mastigou? Bem-vinda à realidade de muitos. Um dos pilares do movimento Slow é dar à comida a importância que ela tem, ou seja, nossa saúde e nutrição. Afinal, por que esse momento tão importante seria tão rápido?

Busque diariamente comer de forma saudável, com alimentos variados em seu prato, fazendo as refeições com calma e apreciando o momento. Aproveite seu tempo de almoço por completo, sem encaixar outras atividades no meio.

Se tiver oportunidade e tempo para cozinhar, tanto melhor. Além de reunir a família em um momento gostoso, os alimentos preparados em casa são muito mais saudáveis, saborosos e saciam mais.

Consumo menos agressivo e mais consciente.

O consumo desenfreado causa grandes danos à natureza, além de estimular hábitos excessivos, que levam à dependência e a problemas financeiros. Porque, afinal, comprar pode se tornar algo compulsivo.

Se a sua felicidade e satisfação pessoal estão ligadas ao ato de comprar algo está errado. Uma boa sugestão é sempre se perguntar se aquilo que você está comprando é realmente necessário ou só serve para corresponder à algum padrão que você nem sabe se quer seguir. Menos é mais é o grande lema do Movimento Slow.

Tente aplicar aos poucos na sua rotina e sinta os resultados. É um movimento interessante até para o autoconhecimento.